AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO OPERACIONAL ENTRE ENFARDADORAS NO RECOLHIMENTO DE PALHIÇO DE CANA-DE-AÇÚCAR

  • Marcelo Scantamburlo Denadai Universidade Estadual Paulista - FCA/UNESP http://orcid.org/0000-0001-5531-8057
  • Emanuel Rangel Spadim Universidade Estadual Paulista - FCA/UNESP
  • Guilherme Oguri Universidade Estadual Paulista - FCA/UNESP
  • Saulo Philipe Sebastião Guerra Universidade Estadual Paulista - FCA/UNESP

Resumo

A biomassa tem grande importância em relação às principais fontes de energia utilizadas no mundo, e também por ser uma energia renovável. O enfardamento tem sido amplamente utilizado na agricultura desde a década de 1970 e permite o aumento da densidade do material, uma vez que compacta a biomassa em fardos. Após a proibição da queima prévia dos canaviais, uma grande quantidade de resíduo vegetal, que antes era queimado, começou a ser deixado sobre o solo, podendo ser aproveitado para a geração de energia elétrica e produção de etanol de segunda geração. Dentre as diversas formas de recolhimento da palha no campo, tem-se discutido e utilizado a retirada da mesma em fardos, pois aumenta a eficiência no transporte desse material. Atualmente, as enfardadoras utilizadas no enfardamento do palhiço são as mesmas utilizadas e projetadas para o enfardamento de feno. Dentre elas, destacam-se dois sistemas básicos de funcionamento, as cilíndricas e as prismáticas, existindo questionamento sobre qual sistema utilizar. O objetivo deste trabalho foi a avaliação do desempenho operacional de duas enfardadoras para enfardamento do palhiço de cana-de-açúcar. Os equipamentos ensaiados compreenderam o conjunto trator e enfardadoras, sendo utilizado trator de mesma potência para as duas enfardadoras. Os ensaios foram realizados baseando-se nas normas da ASABE, com cinco repetições para análise estatística. Dentre as variáveis coletadas em campo, destacam-se o estudo de tempos e movimentos do conjunto, rastreamento da área trabalhada com GPS, avaliação da biomassa no campo, avaliações dos fardos e mensuração do consumo de combustível. Para comparação das enfardadoras foi realizado análise de variância ao nível de 5% de significância por meio do programa estatístico Sisvar. Não foram observadas diferenças significativas para as produtividades das enfardadoras avaliadas, porém existem diferenças para densidade dos fardos, massa dos fardos, número de fardos e capacidade de campo.

Biografia do Autor

Marcelo Scantamburlo Denadai, Universidade Estadual Paulista - FCA/UNESP
Engenheiro Agrônomo, doutorando em Energia na Agricultura - Departamento de Economia, Sociologia e Tecnologia
Emanuel Rangel Spadim, Universidade Estadual Paulista - FCA/UNESP
Engenheiro Eletrecista - Departamento de Economia, Sociologia e Tecnologia
Guilherme Oguri, Universidade Estadual Paulista - FCA/UNESP
Engenheiro Florestal, doutorando em Energia na Agricultura - Departamento de Economia, Sociologia e Tecnologia
Saulo Philipe Sebastião Guerra, Universidade Estadual Paulista - FCA/UNESP
Professor doutor - Departamento de Economia, Sociologia e Tecnologia
Publicado
2018-08-01
Seção
Automação e Otimização de Máquinas e Equipamentos Agrícolas