ENERGIA NA AGRICULTURA https://energia.fca.unesp.br/index.php/energia <p style="text-indent: 21.25pt; margin: 0cm 0cm 8.0pt 0cm;">A revista&nbsp;<strong>ENERGIA NA AGRICULTURA (2359-6562 ISSN Eletrônico&nbsp;1808-8759 ISSN Impresso)</strong> foi criada em 1986 com o propósito de conceber um veículo de divulgação científica especializado, comprometido com temas relacionados à questão energética no meio agrícola. Desde então, a revista tem se constituído no principal meio de divulgar, na forma de artigos científicos, o conhecimentos gerados pelas pesquisas implantadas no referido curso de pós-graduação, cumprindo sua missão de fortalecer a conscientização energética na agricultura brasileira. Desde 2012 a Revista passou a receber artigos externos e incluiu outras áreas de trabalho, atendendo novas temáticas dentro da Energia na Agricultura.&nbsp;</p> <p style="text-indent: 21.25pt; margin: 0cm 0cm 8.0pt 0cm;">Em 2019 uma nova equipe se organizou para incrementar os núcleos de trabalho em direção às novas diretrizes da Pós Graduação e de Publicações Científicas. Nosso compromisso está na difusão das atualizações nas áreas de cobertura da Revista Energia da Agricultura.</p> Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" pt-BR ENERGIA NA AGRICULTURA 1808-8759 <p>Esta revista proporciona acesso publico a todo seu conteúdo, seguindo o princípio que tornar gratuito o acesso a pesquisas gera um maior intercâmbio global de conhecimento. Tal acesso está associado a um crescimento da leitura e citação do trabalho de um autor. Para maiores informações sobre esta abordagem, visite&nbsp;<a href="http://www.pkp.ubc.ca/" target="_blank" rel="noopener">Public Knowledge Project</a>, projeto que desenvolveu este sistema para melhorar a qualidade acadêmica e pública da pesquisa, distribuindo o OJS assim como outros software de apoio ao sistema de publicação de acesso público a fontes acadêmicas.</p> ENERGY POTENTIAL OF SPENT GRAINS FROM BROWN PORTER STYLE BEER PRODUCTION https://energia.fca.unesp.br/index.php/energia/article/view/4125 <p><strong>ENERGY POTENTIAL OF SPENT GRAINS FROM BROWN PORTER STYLE BEER PRODUCTION</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>CARLOS GUILHERME LOPES GROTTO<sup>1</sup>, CARLA JOVANIA GOMES COLARES<sup>1</sup>, AILTON TEIXEIRA DO VALE<sup>2</sup>, DOUGLAS HENRIQUE PEREIRA<sup>1</sup></strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><em><sup>1</sup></em> <em>Colegiado de Ciencias exatas e Biotecnológicas, Universidade Federal do Tocantins, campus de Gurupi, rua Badejós,77402-970, Gurupi -TO, Brasil.</em> <a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4125/5/mailto:cguilhermelopes@gmail.com"><em>cguilhermelopes@gmail.com</em></a><em>, </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4125/5/mailto:carla.colares@mail.uft.edu.br"><em>carla.colares@mail.uft.edu.br</em></a><em>, </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4125/5/mailto:doug@uft.edu.br"><em>doug@uft.edu.br</em></a><em>. </em></p> <p><em><sup>2 </sup></em><em>Departamento de Floresta, Universidade de Brasília, Campus Darcy Ribeiro, 70910-900, Brasília-DF, Brasil.</em> <a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4125/5/mailto:ailton.vale@gmail.com"><em>ailton.vale@gmail.com</em></a><em>.</em></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>ABSTRACT: </strong>This study aimed to evaluate the energy potential of residual biomass (brewer spent grains - BSG) of <em>Brown Porter</em> type beer malt. Analyses of calorific value, moisture, lignin content, ash content, volatile materials and fixed carbon were carried out to investigate the energy potential of BSG. For a better understanding of the thermal degradation behavior of BSG, a thermogravimetric analysis was performed and the TGA curves evidenced the degradation of lignocellulosic matter as hemicellulose and cellulose (120°C and 350°C) and lignin (350°C and 600°C). The observed moisture content measured was 12.69%. The BSG analyzed showed good potential for direct energy generation, 16.57 MJ kg<sup>-1</sup>, of useful calorific value when the moisture of the material is disregarded. This result is supported by the values measured for the lignin content (31.79% in dry mass) and with carbon, hydrogen, nitrogen and oxygen contents values of 44.85%, 7.06%, 3.53% and 40.70%, respectively. Another positive point is that the ash content of BSG produces less ash, 3.86%, than other biomasses as rice husks and sugarcane bagasse, which facilitates its application in the combustion process. The characterization of the grains used for the production of different types of beer is important for the best use of the residues for power generation, providing alternatives for the beer market.</p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>Keywords: </strong>waste, brown porter malt bagasse, energy source.</p> <p> </p> <p><strong>POTENCIAL ENERGÉTICO DE GRÃOS GASTOS DA PRODUÇÃO DE CERVEJA DO ESTILO BROWN PORTER</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>RESUMO:</strong> O trabalho teve como objetivo avaliar o potencial energético da biomassa residual (grãos gastos da cervejaria - BSG) do malte da cerveja tipo <em>Brown Porter</em>. Análises de poder calorífico, umidade, teor de lignina, teor de cinzas, materiais voláteis e carbono fixo foram realizadas a fim de investigar o potencial energético da biomassa BSG. Para um melhor entendimento do comportamento de degradação térmica, foi realizada uma análise termogravimétrica e as curvas TGA evidenciaram a degradação da matéria lignocelulósica como hemicelulose e celulose (120°C e 350°C) e lignina (350°C e 600°C). O teor de umidade observado medido foi de 12,69%. A BSG analisada apresentou bom potencial de geração de energia direta, 16,57 MJ kg<sup>-1</sup>, de poder calorífico útil quando desconsiderada a umidade do material. Este resultado é apoiado pelos valores medidos para o conteúdo de lignina (31,79% em massa seca) e pelos valores de carbono, hidrogênio, nitrogênio e oxigênio de 44,85%, 7,06%, 3,53% e 40,70%, respectivamente. Outro ponto positivo é que o teor de cinzas da BSG produz menos cinzas, 3,86%, do que outras biomassas como casca de arroz e bagaço de cana-de-açúcar o que facilita sua aplicação no processo de combustão. A caracterização dos grãos utilizados na produção dos diferentes tipos de cerveja é importante para o melhor aproveitamento dos resíduos para geração de energia, proporcionando alternativas para o mercado cervejeiro.</p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>Palavras-chaves: </strong>resíduos, bagaço de malte brown porter, fonte de energia.</p> Carlos Guilherme Lopes Grotto Carla Jovania Gomes Colares Ailton Teixeira do Vale Douglas Henrique Pereira Copyright (c) 2022 ENERGIA NA AGRICULTURA http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-08-12 2021-08-12 36 2 204 217 10.17224/EnergAgric.2021v36n2p204-217 ANÁLISE ECONÔMICA DA PRODUÇÃO DE LODO DE ESGOTO COMPOSTADO PARA FINS AGRÍCOLAS NA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO DE BOTUCATU-SP. https://energia.fca.unesp.br/index.php/energia/article/view/4214 <p><strong>ANÁLISE ECONÔMICA DA PRODUÇÃO DE LODO DE ESGOTO COMPOSTADO PARA FINS AGRÍCOLAS NA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO DE BOTUCATU-SP.</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>SARA FERNANDES MARTINS<sup>1</sup>, MAURA SEIKO TSUTSUI ESPERANCINI<sup>2</sup>, NURIA ROSA GAGLIARDI QUINTANA<sup>3</sup> FRANKLIN DE SOUZA BARBOSA<sup>4</sup> </strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><em><sup>1</sup></em> <em>Departamento de Controladoria e Planejamento Integrado do Médio Tietê, SABESP, Rua Costa Leite, nº 2000, Vila Nogueira, 18606-820, Botucatu, São Paulo, Brasil, e-mail: </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4214/5/mailto:sfmartins@sabesp.com.br"><em>sfmartins@sabesp.com.br</em></a></p> <p><em><sup>2 </sup></em><em>Departamento de Engenharia Rural e Sócio Economia, Faculdade de Ciências Agronômicas, UNESP, Av. Universitária, nº 3780, Altos do Paraíso, Botucatu - SP, 18610-034, Botucatu, São Paulo Brasil, e-mail: </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4214/5/mailto:maura.seiko@unesp.br"><em>maura.seiko@unesp.br</em></a></p> <p><em><sup>3</sup></em><em>Faculdade de Botucatu – UNIBR. Avenida Paula Vieira, 624, Vila Jahu. Botucatu-SP, 18611-020, Botucatu, São Paulo Brasil, e-mail: </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4214/5/mailto:nuria.quintana@unibrbotucatu.com.br"><em>nuria.quintana@unibrbotucatu.com.br</em></a></p> <p><em><sup>4 </sup></em><em>Departamento de Engenharia Rural e Sócio Economia, Faculdade de Ciências Agronômicas, UNESP, Av. Universitária, nº 3780, Altos do Paraíso, Botucatu - SP, 18610-034, Botucatu, São Paulo Brasil, e-mail: </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4214/5/mailto:franklin.barbosa@unesp.br"><em>franklin.barbosa@unesp.br</em></a></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>RESUMO:</strong> Este estudo teve como objetivo avaliar o custo de compostagem do lodo <em>in natura</em> produzido na Estação de Tratamento de Esgotos (ETE), da SABESP de Botucatu, São Paulo e determinar o valor dos nutrientes presentes no lodo compostado com e sem adição de material estruturante (ME). O estudo baseou-se na produção de 16 toneladas diárias de lodo, o que gera um custo anual aproximado de R$ 1.466.438,40 em transporte e disposição em aterro localizado no município de Paulínia, São Paulo. Foi estimado o custo anual de produção do lodo de esgoto compostado com e sem ME. Foram realizadas análises de amostras dos produtos finais para estimar o valor dos nutrientes presentes nos dois tipos de lodo compostado. As amostras também indicam que o produto final atende aos parâmetros da Resolução CONAMA 375/06 e às exigências do Ministério da Agricultura (MAPA). Estimou-se o valor do produto final com base nos valores médios pagos pela agricultura, verificando-se que o composto com ME geraria uma receita anual de R$ 349.653,9 e o produto sem ME de R$ 51.269,9. O resultado econômico é positivo, pois o custo da compostagem, descontado o valor dos nutrientes, é menor que o custo de disposição em aterros sanitários.</p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> lodo compostado, compostagem, tratamento de resíduos, reúso agrícola.</p> <p> </p> <p><strong>ECONOMIC ANALYSIS OF THE PRODUCTION OF COMPOSTING SEWAGE SLUDGE FOR AGRICULTURAL PURPOSES IN THE SEWAGE TREATMENT FACILITY OF BOTUCATU-SP</strong></p> <p> </p> <p><strong>ABSTRACT</strong>: This study aimed to evaluate the composting cost of <em>in natura</em> sludge produced at the SABESP's Sewage Treatment Plant in Botucatu, São Paulo, and to determine the value of nutrients present in the composting sludge with and without the addition of structuring material (ME). The study was based on the diary production of 16 tons of sludge, which generates an approximate annual cost of R$ 1,466,438.40 in transport and disposal in a landfill located in the municipality of Paulínia, São Paulo. The annual production cost of composting sewage sludge with and without ME was estimated. Analyzes of samples of the final products were carried out to estimate the value of nutrients present in the two types of composting sludge. The samples also indicate that the final product meets the parameters of CONAMA Resolution 375/06 and the requirements of the Ministry of Agriculture (MAPA). The value of the final product was estimated based on the average amounts paid by agriculture, verifying that the compost with ME would generate an annual income of R$ 349,653.9 and the product without ME of R$ 51,269.9. The economic result is positive; that is, the cost of composting, discounted the value of the nutrients, is less than the cost of landfill disposal.</p> <p> </p> <p><strong>Keywords:</strong> sludge composting, composting, waste treatment, agricultural reuse.</p> <p> </p> Sara Fernandes martins Maura Seiko Tsutsui Esperancini N´úria Rosa Gagliardi Quintana Franklin de Souza Barbosa Copyright (c) 2022 ENERGIA NA AGRICULTURA http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-08-12 2021-08-12 36 2 218 229 10.17224/EnergAgric.2021v36n2p218-229 QUALIDADE ENERGÉTICA DE RESÍDUOS MADEIREIROS PARICÁ E PINUS https://energia.fca.unesp.br/index.php/energia/article/view/4221 <h1>QUALIDADE ENERGÉTICa de resíduos madeireiros paricá e pinus</h1> <p> </p> <p><strong>VIVIAN MIDORI TAKAHASHI<sup>1</sup>, VITÓRIA ROBERTA DA SILVA FERREIRA<sup>1</sup>, PEDRO </strong></p> <p><strong>HENRIQUE GONZALEZ DE CADEMARTORI<sup>1,2</sup>, MAYARA ELITA CARNEIRO<sup>2</sup>, DIMAS AGOSTINHO DA SILVA<sup>1,2</sup></strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><sup>1</sup> Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal (PPGEF), Universidade Federal do Paraná, Av. Prefeito Lothário Meissner, 632 - Jardim Botânico, Curitiba - PR, 80210-170, <a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4221/5/mailto:viviantakahashi@hotmail.com">viviantakahashi@hotmail.com</a>; <a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4221/5/mailto:victoria_roberta19@hotmail.com">victoria_roberta19@hotmail.com</a></p> <p><sup>2</sup> Departamento de Engenharia e Tecnologia Florestal (DETF), Universidade Federal do Paraná, Av. Prefeito Lothário Meissner, 632 - Jardim Botânico, Curitiba - PR, 80210-170, <a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4221/5/mailto:pedroc@ufpr.br">pedroc@ufpr.br</a>; <a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4221/5/mailto:mayaraecarneiro@gmail.com">mayaraecarneiro@gmail.com</a>; <a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4221/5/mailto:dimas.agostinho.silva@gmail.com">dimas.agostinho.silva@gmail.com</a></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>RESUMO: </strong>O presente trabalho investigou a qualidade energética de resíduos de Paricá e Pinus. Para tal, foram investigadas as propriedades químicas, térmicas e energéticas das biomassas de paricá e pinus por meio da química elementar, química macromolecular e química imediata, além da obtenção do poder calorífico por meio de normas regulamentadoras. Além disso, realizou-se análise termogravimétrica em ambiente inerte e oxidativo para simular o comportamento das biomassas em processos de pirólise e combustão. Ambas as biomassas apresentaram teor de carbono próximo à 45%. O teor de lignina para a paricá e do pinus foi de 26 e de 31%, respectivamente. A madeira de paricá apresentou teor de cinzas cerca de três vezes maior que o pinus, enquanto o poder calorífico foi estatisticamente igual. Qualitativamente, as curvas termogravimétricas mostraram um comportamento de degradação similar, porém, denotou-se uma maior massa residual para a biomassa de pinus. Portanto, concluiu-se que a biomassa de paricá apresenta potencial como fonte alternativa para a geração de energia, porém, ressalta-se que potenciais rotas de conversão termoquímica devem levar em consideração o maior teor de cinzas da biomassa de paricá em comparação a biomassa de pinus, o que pode causar problemas durante a utilização desta espécie como biocombustível.</p> <p> </p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> biocombustível, biomassa residual, composição química, energia</p> <p> </p> <p><strong>ENERGY QUALITY OF PARICÁ AND PINE WOOD RESIDUES</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p>This work investigated the energy quality of residues of Paricá and Pinus. Chemical, thermal and energetics properties of the biomasses were investigated by means of elemental analysis, macromolecular chemical components, proximate analysis, and high heating value. The thermogravimetry. Was investigated in an inert and oxidative environment to simulate the behavior of the biomasses in both pyrolysis and combustion processes. Both biomasses presented fixed carbon around 45%. The lignin content for paricá and pinus was 26 and 31%, respectively. The paricá wood presented an ash content of about three times higher than the pinus, while the calorific value was statistically equal. Qualitatively, the thermogravimetric curves showed a similar degradation behavior, however, a higher residual mass was denoted for the pinus biomass, showing the possibility of using nontraditional species for this purpose compared to pinus biomass. However, note that potential thermo-chemical conversion routes should consider the higher ash content of paricá biomass compared to pinus biomass, which can cause problems during the use of this species as biofuel.</p> <p> </p> <p><strong>Keywords</strong>: biofuel, residual biomass, chemical composition, energy</p> VITÓRIA ROBERTA DA SILVA FERREIRA VIVIAN MIDORI TAKAHASHI PEDRO HENRIQUE GONZALEZ DE CADEMARTORI MAYARA ELITA CARNEIRO DIMAS AGOSTINHO DA SILVA Copyright (c) 2022 ENERGIA NA AGRICULTURA http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-08-12 2021-08-12 36 2 230 238 10.17224/EnergAgric.2021v36n2p230-238 RENTABILIDADE ECONÔMICA DE PRODUÇÃO DE BANANA PRATA-ANÃ https://energia.fca.unesp.br/index.php/energia/article/view/4153 <p><strong>RENTABILIDADE ECONÔMICA DE PRODUÇÃO DE BANANA PRATA-ANÃ</strong></p> <p> </p> <p><strong>HIGOR RODRIGUES COSTA MISSIAS<sup>1</sup>, ANDRÉCIA CÓSMEM DA SILVA<sup>2</sup>, MATHEUS DA SILVA ARAÚJO<sup>3</sup>, LEILAINE GOMES DA ROCHA<sup>1</sup>, FÁBIO SANTOS MATOS<sup>4</sup></strong></p> <p> </p> <p><em><sup>1</sup></em><em>MBA em Agronegócios, Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Av. Pádua Dias, 11, cep: 13418-900, Piracicaba – SP, Brasi</em>l. <a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4153/5/mailto:higor1694@gmail.com"><em>higor1694@gmail.com</em></a><em>, </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4153/5/mailto:leilaine.rocha27@gmail.com"><em>leilaine.rocha27@gmail.com</em></a></p> <p><em><sup>2</sup></em><em>Docente da Universidade Estadual de Goiás, Campus Ipameri, Vila Dona Nilza - Setor Universitário, cep: 75780-000, Ipameri – GO, Brasil. </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4153/5/mailto:andreciacs@hotmail.com"><em>andreciacs@hotmail.com</em></a></p> <p><em><sup>3</sup></em><em>Doutorando em Agronomia, Departamento de Ciência do Solo, Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Av. Pádua Dias, 11, cep: 13418-900, Piracicaba – SP, Brasil. </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4153/5/mailto:araujomatheus@usp.br"><em>araujomatheus@usp.br</em></a></p> <p><em><sup>4</sup></em><em>Docente da Universidade Estadual de Goiás, Campus Ipameri, Vila Dona Nilza - Setor Universitário, cep: 75780-000, Ipameri – GO, Brasil. </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4153/5/mailto:fabio.agronomia@hotmail.com"><em>fabio.agronomia@hotmail.com</em></a></p> <p><em> </em></p> <p><strong>RESUMO:</strong> Objetivou-se realizar uma análise econômica da produção de banana do cultivar prata-anã, no sudeste de Goiás. Os valores e os dados foram referentes ao período de janeiro a dezembro de 2019, para uma área de 1 hectare, em um período de cinco anos. Os custos foram organizados em Custo Operacional Efetivo (COE) e Custo Operacional Total (COT). Verificou-se a rentabilidade da cultura, a partir dos conceitos de Receita Bruta (RB) e Receita Líquida (RL), e aplicação dos indicadores econômicos: Valor Presente Líquido (VPL), Relação benefício/custo (RB/C), <em>Payback</em> atualizado e Taxa Interna de Retorno (TIR), além da análise de sensibilidade visando verificar o risco do projeto. O COE resultou em R$ 10.083,50 e COT R$ 11.596,03 (ano 1, implantação). Para os demais anos, o COE resultou em R$ 6.051,86, no entanto, o COT do ano 2, de R$ 7.577,49, apresentou diferença dos anos seguintes devido a variação do Funrural conforme a produção. Os indicadores econômicos resultaram em: VPL R$ 109.509,49; RB/C 4,02; TIR 276% e <em>Payback</em> atualizado no 2º ano. A análise de sensibilidade mostrou viabilidade da cultura em todos os cenários avaliados. Portanto, a produção de banana do cultivar prata-anã mostrou-se viável para implantação na região de estudo.</p> <p> </p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> <em>Musaceae</em>, viabilidade, indicador econômico, bananicultura.</p> <p> </p> <p><strong>ECONOMIC PROFITABILITY OF PRODUCTION OF BANANA SILVER DWARF</strong></p> <p> </p> <p><strong>ABSTRACT:</strong> This study aimed to perform an economic analysis of the banana production of the cultivar prata-anã, in southeast of Goiás. The values and data were for the period from January to December 2019, for an area of 1 hectare, in a period of five years. The costs were organized into Effective Operating Cost (COE) and Total Operating Cost (TOC). It was verified the profitability of the crop, based on the concepts of Gross Revenue (RB) and Net Revenue (RL), and the application of economic indicators: Net Present Value (NPV), Benefit/Cost Ratio (RB/C), Updated Payback and Internal Rate of return (IRR), in addition to sensitivity analysis to verify project risk. The COE resulted in R$ 10,083.50 and TOC R$ 11,596.03 (year 1, implementation). For the other years, COE resulted in R$ 6,051.86, however, the TOC of year 2, of R$ 7,577.49, showed a difference in the following years due to the variation of Funrural according to production. Economic indicators resulted in the following: NPV R$ 109,509.49; RB/C 4.02; TIR 276% and Payback updated in 2nd year. Sensitivity analysis showed crop viability in all evaluated scenarios. Therefore, the banana production of the cultivar prata-dwarf proved to be viable for implantation in the study region.</p> <p> </p> <p><strong>Keywords:</strong> <em>Musaceae</em>, profitability, economic indicator, cost.</p> Higor Rodrigues Costa Missias Andrécia Cósmem da Silva Matheus da Silva Araújo Leilaine Gomes da Rocha Fábio Santos Matos Copyright (c) 2022 ENERGIA NA AGRICULTURA http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-08-12 2021-08-12 36 2 285 295 10.17224/EnergAgric.2021v36n2p285-295 MECHANICAL INJURIES ON FIRMNESS OF ‘DEBORAH’ TOMATO STORED UNDER ENVIRONMENT CONDITION https://energia.fca.unesp.br/index.php/energia/article/view/4197 <h1>Mechanical injuries on firmness of ‘Deborah’ tomato stored under environment condition</h1> <p> </p> <p><strong>ALESSANDRA ROSA DA SILVA¹, DANIELLA MOREIRA PINTO², PATRÍCIA MONIQUE CRIVELARI-COSTA³, RODRIGO ESAÚ VASSOLER SILVA<sup>4</sup>, LUIZ JOSÉ RODRIGUES<sup>5</sup></strong></p> <p> </p> <p><em>¹Departamento de Alimentos e Nutrição, Faculdade de Nutrição, Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT, R. Quarenta e Nove, 2367, Boa Esperança, 78060-900, Cuiabá, Mato Grosso, Brasil, </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4197/5/mailto:ale.rosa27@gmail.com"><em>ale.rosa27@gmail.com</em></a></p> <p><em>²Departamento de Engenharia de Alimentos, Centro Universitário de Várzea Grande – UNIVAG, Av. Dom Orlando Chaves, 2655, Cristo Rei, 78118-000, Várzea Grande, Mato Grosso, Brasil,</em> <a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4197/5/mailto:daniella25@bol.com.br"><em>daniella25@bol.com.br</em></a></p> <p><em>³Departamento de Agronomia, Universidade do Estado do Mato Grosso – UNEMAT, Campus Alta Floresta, Av. Perimetral Rogério Silva - Norte 2, 78580-000, Alta Floresta, Mato Grosso, Brasil, </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4197/5/mailto:costa.patricia@unemat.br"><em>costa.patricia@unemat.br</em></a></p> <p><em><sup>4</sup></em><em>Departamento de Agricultura Tropical, Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT, R. Quarenta e Nove, 2367, Boa Esperança, 78060-900, Cuiabá, Mato Grosso, Brasil, </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4197/5/mailto:rodrigo_vassoler@hotmail.com"><em>rodrigo_vassoler@hotmail.com</em></a></p> <p><em><sup>5</sup></em><em>Departamento de Alimentos e Nutrição, Faculdade de Nutrição, Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT, R. Quarenta e Nove, 2367, Boa Esperança, 78060-900, Cuiabá, Mato Grosso, Brasil, </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4197/5/mailto:rodrigues.lui3@uol.com.br"><em>rodrigues.lui3@uol.com.br</em></a></p> <p> </p> <p><strong>ABSTRACT:</strong> This study aimed to evaluate the effect of mechanical injuries on ‘Deborah’ tomato, stored under environmental conditions. The fruits were subjected to mechanical injuries by impact, with 1.2 m drop, compression, 3-kg weight for 15 min., and cutting, of 30 x 2 mm with a 1.1 mm stainless steel blade. They were packed in styrofoam containers and stored under environmental conditions (25<u>+</u>1 ºC and 80<u>+</u>5% RH) for 15 days. A completely randomized experimental design, two factors: injuries (control, impact, compression and cutting) and storage time (0, 3, 6, 9, 12, 15 days), was adopted. The variables analyzed were mass loss, firmness, polygalacturonase and pectinmethylesterase activity and total and soluble pectin. The mechanical injuries compromised the firmness of the ‘Deborah’ tomatoes stored under environment condition at 3.6 N. As a result, after 15 days, there was a loss of mass of up to 3.2%, an increase of soluble pectin, at 186.14 mg 100g<sup>-1</sup>, decrease in total pectin, to 595.13 mg 100g<sup>-1</sup>, and changes in the activities of the enzyme polygalacturonase, up to 418.57 µmol g<sup>-1</sup>min<sup>-1</sup>, and pectinmethylesterase, up to 126.3 µmol g<sup>-1</sup>min<sup>-1</sup>. The cut injury was the treatment that was most harmful to ‘Deborah’ tomatoes.</p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>Keywords: </strong><em>Lycopersicon esculentum,</em> postharvest quality, impact, compression, cut.</p> <p> </p> <h1>Lesões mecânicas na firmeza do tomate ‘Deborah’ armazenadO em condições ambiente</h1> <p> </p> <p><strong>RESUMO:</strong> O objetivo do estudo foi avaliar o efeito de lesões mecânicas no tomate ‘Deborah’, armazenado em condições ambiente. Os frutos foram submetidos a lesões mecânicas por impacto, com queda de altura de 1,2 m, compressão, com peso de 3 Kg por 15 min., e corte, de 30 x 2 mm com lâmina de inox de 1,1 mm. Eles foram acondicionados em recipientes de isopor e armazenados em condições ambiente (25<u>+</u>1 ºC e 80<u>+</u>5% UR) por 15 dias. O delineamento experimental foi a fatorial inteiramente casualizado, com dois fatores: lesões (controle, impacto, compressão e corte) e tempo de armazenamento (0, 3, 6, 9, 12, 15 dias). As variáveis ​​analisadas foram perda de massa, firmeza, atividade de poligalacturonase e pectinmetilesterase e pectina total e solúvel. As lesões mecânicas comprometeram a firmeza dos tomates ‘Deborah’ armazenados em condições ambiente em 3,6 N. Como consequência, após 15 dias, houve perda de massa, de até 3,2%, aumento da pectina solúvel, em 186,14 mg 100g<sup>-1</sup>, diminuição da pectina total, para 595,13 mg 100g<sup>-1</sup>, e alterações nas atividades das enzimas poligalacturonase, em até 418,57 µmol g<sup>-1</sup> min<sup>-1</sup>, e pectinmetilesterase, para 126,3 µmol g<sup>-1</sup> min<sup>-1</sup>. A lesão por corte foi o tratamento mais prejudicial aos tomates ‘Deborah’.</p> <p> </p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: <em>Lycopersicon esculentum</em>, qualidade pós-colheita, impacto, compressão, corte.</p> Alessandra Rosa da Silva Daniella Moreira Pinto Patrícia Monique Crivelari da Costa Rodrigo Esaú Vassoler Silva Luiz José Rodrigues Copyright (c) 2022 ENERGIA NA AGRICULTURA http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-08-12 2021-08-12 36 2 296 303 10.17224/EnergAgric.2021v36n2p296-303 VIABILIDADE ECONÔMICA DA CULTURA DO MILHO PARA SILAGEM EM UMA PROPRIEDADE DE GADO LEITEIRO https://energia.fca.unesp.br/index.php/energia/article/view/4223 <p><strong>VIABILIDADE ECONÔMICA DA CULTURA DO MILHO PARA SILAGEM EM UMA PROPRIEDADE DE GADO LEITEIRO</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>EMERSON LOLI GARCIA<sup>1</sup>, RENATA COSTA E SILVA<sup>2</sup>, MARCELO SCANTAMBURLO DENADAI<sup>3</sup></strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><em><sup>1</sup></em><em>Doutor em Agronomia. Graduando em Agronegócio, Faculdade de Tecnologia – Fatec/Botucatu. Rua: Geraldo Coneglian, 124, Rubião Junior, CEP 18618-434. Botucatu, SP, Brasil. emerson.cerat@gmail.com.</em></p> <p><em><sup>2</sup></em><em>Graduada em Agronegócio – Faculdade de Tecnologia – Fatec/Botucatu. Rua: Turíbio Colino, 541. CEP 18605-130. Botucatu , SP, Brasil. renatacostaesilva@hotmail.com.</em></p> <p><em><sup>3 </sup></em><em>Professor Doutor, Faculdade de Tecnologia – Fatec/Botucatu. Av. José Ítalo Bacchi, s/n - Jardim Aeroporto, CEP 18606-851, Botucatu, SP, Brasil. marcelo.denadai@fatec.sp.gov.br</em></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>RESUMO: </strong>A silagem é uma importante tecnologia utilizada pelos produtores rurais e indispensável dentro dos sistemas de produção intensivos ou não. A silagem resulta da ação de microrganismos que fermentam o material orgânico, resultando em um alimento rico e nutritivo para o gado leiteiro. Entretanto, estudos demonstrando a viabilidade do processo em pequenas propriedades são escassos. Neste sentido o trabalho objetivou avaliar a viabilidade da cultura de milho utilizada para a produção de silagem em uma propriedade leiteira familiar, bem como, identificar método para maximizar o retorno financeiro à propriedade. Os resultados demonstraram que um melhor planejamento na aquisição dos insumos e a utilização de plantio de cobertura, podem reduzir os custos e a quantidade dos insumos utilizados. Frente ao custo gerado pela produção do milho ensilado, se o produtor vender o grão quando o valor da saca for superior a R$ 75,50 e, comprar o alimento de terceiros, seu lucro líquido será maximizado em 5%. </p> <p> </p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> leite, custo de produção, planejamento</p> <p> </p> <p><strong>ECONOMIC FEASIBILITY OF THE CORN CROP TO SILAGE IN A DAIRY CATTLE PROPERTY</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>ABSTRACT: </strong>Silage is an important technology used by rural producers and indispensable in production systems intensive or not. The silage results from the action microorganisms that fermented organic matter, resulting in a rich and nutritious food for dairy cattle. However, studies demonstrating the viability of this process on small properties are scarce. In this sense, this work aimed to evaluate the viability of corn crops used for the production of silage on a family dairy farm, as well to identify a method to maximize financial return to the property. The results showed that good planning in the acquisition of inputs and use of cover crops can reduce the costs and quantity of inputs used. In view of the cost generated by the production of corn silage, if the producer sells the production when the value of the bag exceeds R$ 75.50 and buy the silage from third parties, his net profit will be maximized by 5%.</p> <p> </p> <p><strong>Keywords:</strong> milk, production cost, planning</p> Emerson Loli Garcia Renata Costa e Silva Marcelo Scantamburlo Denadai Copyright (c) 2022 ENERGIA NA AGRICULTURA http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-08-12 2021-08-12 36 2 304 314 10.17224/EnergAgric.2021v36n2p304-314 INFLUÊNCIA DAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DE FERTILIZANTES SÓLIDOS SOBRE A TAXA DE APLICAÇÃO EM DOSADOR HELICOIDAL https://energia.fca.unesp.br/index.php/energia/article/view/4203 <p>INFLUÊNCIA DAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DE FERTILIZANTES SÓLIDOS SOBRE A TAXA DE APLICAÇÃO EM DOSADOR HELICOIDAL</p> <p> </p> <p><strong>RAFAEL SOBROZA BECKER<sup>1</sup>; AIRTON DOS SANTOS ALONÇO<sup>2</sup>; TIAGO RODRIGO FRANCETTO<sup>3</sup>; WAGNER ALEXANDRE SILVEIRA DA CRUZ<sup>4</sup> E HENRIQUE EGUILHOR RODRIGUES<sup>5</sup></strong></p> <p><strong><sup> </sup></strong></p> <p><em>Departamento de Engenharia Rural, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola, Universidade Federal de Santa Maria, Avenida Roraima, 1000, Bairro Camobi, CEP: 97105-900, Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil, e-mails:<sup>1</sup></em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4203/5/mailto:rafaelsobrozabecker@gmail.com"><em>rafaelsobrozabecker@gmail.com</em></a><em>, <sup>2</sup></em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4203/5/mailto:airtonalonco@gmail.com"><em>airtonalonco@gmail.com</em></a><em>, <sup>3</sup></em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4203/5/mailto:tiago.francetto@ufsm.br"><em>tiago.francetto@ufsm.br</em></a><em>, <sup>4</sup></em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4203/5/mailto:wagnercasca@hotmail.com"><em>wagnercasca@hotmail.com</em></a><em>, <sup>5</sup></em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4203/5/mailto:henrique_eguilhor@hotmail.com">henrique_eguilhor@hotmail.com</a><em>. </em></p> <p><em> </em></p> <p>RESUMO: O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência das características físicas de três tipos de fertilizantes sobre a taxa de aplicação. Os testes em bancada foram realizados com um dosador do tipo helicoidal cujo acionamento foi via motor elétrico, sendo a alteração e o controle da rotação realizados por um inversor de frequência. Os fertilizantes foram classificados como mistura granular, de grânulos e farelada, sendo determinadas algumas de suas propriedades físicas. A taxa de aplicação, g min-1, foi realizada através da mensuração da massa de produto coletada num intervalo de 30 segundos. O experimento foi executado para fins estatísticos em um delineamento inteiramente casualizado (DIC), em um arranjo bifatorial (tipo de fertilizante e rotação de acionamento), com cinco repetições. Os resultados mostraram que ocorreu diferença estatística entre os três tipos de fertilizantes, evidenciando que, quanto maior a densidade maior será seu fluxo mássico para a mesma regulagem, com uma diferença de 55,1 % do fertilizante farelado para o granular. A taxa de aplicação média é diretamente proporcional a rotação de acionamento, podendo ser estimada através de uma equação de regressão linear. Desta maneira, conclui-se que na regulagem de distribuidores de fertilizantes, o fluxo mássico deve ser verificado quando houver qualquer alteração das características físicas dos fertilizantes utilizados.</p> <p> </p> <p>Palavras-chave: Máquinas agrícolas, semeadora-adubadora, medição, eficiência.</p> <p> </p> <p><strong>INFLUENCE OF PHYSICAL CHARACTERISTICS OF SOLID FERTILIZERS ON THE RATE OF APPLICATION IN HELICAL DOSING MECHANISM</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>ABSTRACT:</strong> The objective of this work was to evaluate the influence of the physical characteristics of three types of fertilizers on the application rate. The bench tests were performed with a helical dosing mechanism driven by an electric motor, with the rotation being altered and controlled by a frequency inverter. The fertilizers were classified as granular mixture, granules, and crumbled, and some of their physical properties were determined. The application rate, g min-1, was performed by measuring the mass of the collected product in an interval of 30 seconds. The experiment was performed for statistical purposes in a completely randomized design (DIC), in a bifactorial arrangement (fertilizer type and drive rotation), with five replications. The results showed that there was a statistical difference between the three types of fertilizers, evidencing that the higher the density, the higher its mass flow will be for the same regulation, with a difference of 55.1% from the crumbled fertilizer to the granular. The average application rate is directly proportional to the drive rotation and it can be estimated using a linear regression equation. Thus, it is concluded that in the regulation of fertilizer distributors, the mass flow should be verified when it occurs there is any changes in the physical characteristics of the fertilizers used.</p> <p> </p> <p>Keywords: Agricultural machinery, row crop planter, measurement, efficiency.</p> Rafael Sobroza Becker Airton dos Santos Alonço Tiago Rodrigo Francetto Wagner Alexandre Silveira da Cruz Henrique Eguilhor Rodrigues Copyright (c) 2022 ENERGIA NA AGRICULTURA http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-08-12 2021-08-12 36 2 183 192 10.17224/EnergAgric.2021v36n2p183-192 PROTOTIPAGEM E CALIBRAÇÃO DE CLOROFILÔMETRO DE BAIXO CUSTO COMPOSTO POR LDR’S PARA DETERMINAÇÃO DE NDVI https://energia.fca.unesp.br/index.php/energia/article/view/4273 <p><strong>PROTOTIPAGEM E CALIBRAÇÃO DE CLOROFILÔMETRO DE BAIXO CUSTO COMPOSTO POR LDR’S PARA DETERMINAÇÃO DE NDVI</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>MARIANA DIAS MENESES<sup>1</sup>, WELINGTON GONZAGA DO VALE<sup>2</sup>, EDSON PATTO PACHECO<sup>3</sup>, ADILSON MACHAFO ENES<sup>4</sup>, PATRICIA AZEVEDO CASTELO BRANCO DO VALE<sup>5</sup></strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><em><sup>1</sup></em> <em>Pós graduanda em Ciência do Solo, agronomia, Faculdade de Ciências Agrarias e Veterinárias – FCAV/Unesp, Via de acesso Professor Paulo Donato Castelane Castellane S/N, 14884-900, Jaboticabal, São Paulo, Brasil, marianadiasm19@gmail.com.</em></p> <p><em><sup>2 </sup></em><em>Professor doutor, engenharia agrícola, Universidade Federal de Sergipe, Avenida Marechal Rondon Jardim s/n, Rosa Elze, 49100-000, São Cristóvão, Sergipe, Brasil, valewg@gmail.com.</em></p> <p><em><sup>3 </sup></em><em>Pesquisador Embrapa Tabuleiros Costeiros, Av. Beira Mar, 3250, Jardins, 49025-040, Aracaju, Sergipe, Brasil, edson.patto@embrapa.br.</em></p> <p><em><sup>4</sup></em><em> Professor doutor, engenharia agrícola, Universidade Federal de Sergipe, Avenida Marechal Rondon Jardim s/n, Rosa Elze, 49100-000, São Cristóvão, Sergipe, Brasil, adilsonenes@gmail.com.</em></p> <p><em><sup>5</sup></em><em> Professora doutora, zootecnia, Universidade Federal de Sergipe,A v. Vinte e Seis de Setembro, 1126, Nova Esperança, Nossa Senhora da Glória, Sergipe, Brasil, patriciaacbvale@hotmail.com.</em></p> <p> </p> <p><strong>RESUMO: </strong>O presente projeto teve como objetivo desenvolver e calibrar um clorofilômetro de baixo custo usando materiais do mercado local e reciclados. Leituras de NDVI (Índice de Vegetação por Diferença Normalizada) foram feitas às 11:00 em superfícies de asfalto, vegetação saudável, vegetação seca, mistura de vegetação seca e saudável e brita, todas a uma distância de 60 cm. Seus resultados de sensoriamento foram comparados aos do sensor GreenSeeker®. O custo para construção do aparato foi 83,2% menor que o valor de mercado do GreenSeeker® sendo o coeficiente de correlação da leitura feita pelos dois sensores, maior que 0,90. O clorofilômetro desenvolvido com baixo custo mostrou-se viável para aplicação em campo e acessível economicamente.</p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: agricultura de precisão, índice de vegetação por diferença normalizada, fotoresistor.</p> <p> </p> <p><strong>PROTOTYPING AND CALIBRATION OF A LOW COST CHLOROPHILOMETER COMPOSED BY LDR’S FOR DETERMINING NDVI</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>ABSTRACT: </strong>This project aimed to develop and calibrate a low-cost chlorophilometer using locally sourced and recycled materials. NDVI (Normalized Difference Vegetation Index) readings were taken at 11:00 a.m. on asphalt surfaces, healthy vegetation, dry vegetation, mixture of dry and healthy, and gravel, all of them at a distance of 60 cm. Its sensing results were compared to the GreenSeeker® sensor. The cost to build the apparatus was 88.3% less than the market value of the GreenSeeker® and the correlation coefficient of reading made by the two sensors, was greater than 0.90. The chlorophilometer developed at low cost, proved to be viable for field applications and economically accessible.</p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>Keywords</strong>: precision agriculture, photoresistor, normalized difference vegetation index.</p> Mariana Dias Meneses Welington Gonzaga do Vale Edson Patto Pacheco Adilson Machado Enes Patricia de Azevedo Castelo Branco do Vale Copyright (c) 2022 ENERGIA NA AGRICULTURA http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-08-12 2021-08-12 36 2 193 203 10.17224/EnergAgric.2021v36n2p193-203 DIAGNÓSTICO BIOCLIMÁTICO COM RECOMENDAÇÕES CONSTRUTIVAS PARA OVINOS SANTA INÊS NO BREJO PARAIBANO, BRASIL https://energia.fca.unesp.br/index.php/energia/article/view/4207 <p><strong>DIAGNÓSTICO BIOCLIMÁTICO COM RECOMENDAÇÕES CONSTRUTIVAS PARA OVINOS SANTA INÊS NO BREJO PARAIBANO, BRASIL</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>VALQUIRIA CORDEIRO DA SILVA¹, JOSÉ PINHEIRO LOPES NETO¹, DERMEVAL ARAÚJO FURTADO¹, JACIARA RIBEIRO MIRANDA¹, </strong><strong>JOELMA VIEIRA DO NASCIMENTO DUARTE</strong><strong>¹</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong><em>¹ </em></strong><em>Departamento de Engenharia Agrícola, Universidade Federal de Campina Grande, UFCG. </em><em>UFCG. Rua: Aprígio Veloso, 882 - Universitário, CEP 58428-830,</em> <em>Campina Grande, PB, Brasil. </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4207/5/mailto:valquiriacordeiro1@gmail.com"><em>valquiriacordeiro1@gmail.com</em></a><em>. </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4207/5/mailto:lopesneto@gmail.com"><em>lopesneto@gmail.com</em></a><em>; </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4207/5/mailto:araujodermeval@gmail.com"><em>araujodermeval@gmail.com</em></a><em>; </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4207/5/mailto:jaciara.miranda03@gmail.com"><em>jaciara.miranda03@gmail.com</em></a><em>; joelmavnduarte@hotmail.com </em></p> <p> </p> <p><strong>RESUMO:</strong> O objetivo do trabalho foi realizar o diagnóstico bioclimático para a produção de ovinos Santa Inês na microrregião do Brejo paraibano, Brasil, através das variáveis climáticas temperatura do ar e umidade relativa, assim como da exigência térmica dos animais, propondo medidas mitigadoras para criação destes animais. As variáveis climáticas foram obtidas na estação meteorológica convencional no município de Areia, PB, de 1988 a 2018, calculando-se, também, o Índice de temperatura e umidade (ITU). As variáveis obtidas foram comparadas com as condições de conforto térmico ideais para três fases de vida, cordeiros, borregos e ovinos adultos. Assim, para a criação dos cordeiros na microrregião do Brejo são necessários medidas para o acondicionamento térmico para minimizar o estresse por frio das instalações dos meses de junho a setembro, período onde o ITU encontra-se inferior para essa fase. As borregas por sua vez, apresentam estresse por calor em boa parte do ano, já que o ITU se encontra elevado de novembro a abril, necessitando de medidas corretivas para minimizar esse estresse. Já para ovinos adultos, são exigidas poucas adequações nas instalações, apenas para redução do efeito da umidade relativa do ar, recomendando-se, portanto, essa atividade para a região.</p> <p> </p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> ambiência, índice de temperatura e umidade, ovinocultura</p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>BIOCLIMATIC DIAGNOSIS WITH CONSTRUCTIVE RECOMMENDATIONS FOR SHEEP SANTA INÊS IN BREJO PARAIBANO, BRAZIL</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>ABSTRACT: </strong>The work aimed to carry out the bioclimatic diagnosis for the production of Santa Inês sheep in the micro-region of Brejo Paraíba, Brazil, through the climatic variables, air temperature and relative humidity, as well as the thermal demand of the animals, proposing mitigating measures for creating these animals. The climatic variables were obtained from the conventional meteorological station in the municipality of Areia, PB, from 1988 to 2018, also calculating the temperature and humidity index (ITU). The variables obtained were compared with the ideal thermal comfort conditions for three stages of life, lambs, lambs and adult sheep. Thus, for the rearing of lambs in the microregion of Brejo, measures for thermal conditioning are necessary to minimize the cold stress of the installations from June to September, a period where the ITU is lower for this phase. The lambs, in turn, have heat stress for most of the year, as the ITU is high from November to April, requiring corrective measures to minimize this stress. As for adult sheep, few adjustments are required in the facilities, to reduce the effect of relative humidity in the air, therefore, this activity is recommended for the region.</p> <p> </p> <p><strong>Keywords: </strong>ambience; temperature and humidity index; sheep farming</p> Valquiria Cordeiro da Silva José Pinheiro Lopes Neto Dermeval Araújo Furtado Jaciara Ribeiro Miranda Joelma Vieira do Nascimento Duarte Copyright (c) 2022 ENERGIA NA AGRICULTURA http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-08-12 2021-08-12 36 2 239 248 10.17224/EnergAgric.2021v36n2p239-248 VARIABILIDADE ESPACIAL DO ÍNDICE DE TEMPERATURA E UMIDADE NO RIO GRANDE DO SUL - BRASIL PARA AS DIFERENTES ESTAÇÕES DO ANO https://energia.fca.unesp.br/index.php/energia/article/view/4211 <p><strong>VARIABILIDADE ESPACIAL DO ÍNDICE DE TEMPERATURA E UMIDADE NO RIO GRANDE DO SUL - BRASIL PARA AS DIFERENTES ESTAÇÕES DO ANO</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>ZANANDRA BOFF DE OLIVEIRA<sup>1</sup>, SIDINEI ZWICK RADONS<sup>2</sup>, EDUARDO LEONEL BOTTEGA<sup>1</sup>, ALBERTO EDUARDO KNIES<sup>3</sup></strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><em><sup>1</sup></em><em>Curso de Engenharia Agrícola, Universidade Federal de Santa Maria Campus Cachoeira do Sul, Rodovia Taufik Germano, 3013, Passo D'Areia, CEP 96503-205, Cachoeira do Sul/RS, Brasil, </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4211/5/mailto:zanandra.oliveira@ufsm.br"><em>zanandra.oliveira@ufsm.br</em></a><em>, bottega.elb@gmail.com.</em></p> <p><em><sup>2</sup></em><em> Curso de Agronomia,</em> <em>Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Cerro Largo, Av. Jacó Reinaldo Haupenthal, 1580, Bloco de Professores, Sala 209, CEP 97900-000,</em> <em>Cerro Largo/RS, Brasil,</em> <a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4211/5/mailto:sidineiradons@gmail.com"><em>sidineiradons@gmail.com</em></a><em>.</em></p> <p><em><sup>3</sup></em><em>Curso de Agronomia,</em> <em>Universidade Estadual do Rio grande do Sul, Unidade de Cachoeira o Sul, Rua Sete de Setembro, 1040, Centro, CEP 96508-010, Cachoeira do Sul/RS, Brasil, albertoek@gmail.com.</em></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>RESUMO: </strong>O presente estudo tem como objetivo analisar a variabilidade espacial do índice de temperatura e umidade (ITU) no Rio Grande do Sul (RS), para as quatro estações do ano. O estudo foi realizado para quarenta e dois municípios do estado, para os quais foi calculado o ITU médio a partir de dados de temperatura e umidade relativa horária registrados em estações meteorológicas automáticas do INMET de temperatura e umidade relativa horária, referentes ao período de 2000 a 2020. Uma vez detectada a dependência espacial, produziu-se o mapa temático da distribuição espacial da variável por meio de krigagem ordinária para as quatro estações do ano. No verão, a maior parte do território gaúcho possuiu ITU&gt;70, indicativo de desconforto calórico, que deve ser avaliado para cada categoria de produção animal. Já na fronteira oeste e região metropolitana, o ITU maior do que 72 demonstra que há estresse calórico, implicando na necessidade de práticas de acondicionamento ambiental para redução do calor. No outono e inverno, a maior parte do território apresentou ITU entre 56 e 60, indicativo de desconforto por frio e, no extremo sul gaúcho, o valor de ITU menor que 54 representa estresse por frio no inverno, implicando na necessidade de práticas de acondicionamento ambiental para a mitigação do frio. Enquanto, na primavera, o ITU entre 62 e 68, demostra que há conforto térmico para a maioria dos animais de produção zootécnica e para seres humanos. Desse modo, a observação da variabilidade espacial e temporal do ITU no RS é importante para a adoção e o manejo de práticas de acondicionamento térmico ambiental assertivas.</p> <p> </p> <p><strong>Palavras-chaves:</strong> ambiência de precisão, geoestatística, conforto térmico.</p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>SPATIAL VARIABILITY OF THE TEMPERATURE AND HUMIDITY INDEX IN RIO GRANDE DO SUL - BRAZIL FOR DIFFERENT SEASONS OF THE YEAR</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>ABSTRACT: </strong>This study aims to analyze the spatial variability of the temperature and humidity index (THI) in Rio Grande do Sul (RS) for the four seasons of the year. The study was conducted for forty-two municipalities in the state, for which the average THI was calculated from hourly temperature and relative humidity data registered by automatic weather stations of the INMET in the period from 2000 to 2020. Once the spatial dependence was detected, the thematic map of the spatial distribution of the variable was produced by means of ordinary kriging for the four seasons of the year. In the summer, most of the state's territory had THI&gt; 70, indicative of caloric discomfort, which must be evaluated for each category of animal production. On the other hand, in the western border and metropolitan region, the THI greater than 72 shows that there is heat stress, implying the need for environmental conditioning practices to reduce heat. In autumn and winter, most of the territory-presented THI between 56 and 60, it is indicative of cold discomfort and, in the extreme south of Rio Grande do Sul, the THI lower than 54 represents cold stress in winter, implying the need for environmental conditioning practices for the mitigation of the cold. While, in the spring, the THI between 62 and 68 shows that there is thermal comfort for most animals of zootechnical production and for humans. Thus, the observation of the spatial and temporal variability of the THI in RS is important for the adoption and management of assertive environmental thermal conditioning practices.</p> <p> </p> <p><strong>Keywords:</strong> precision ambience, geostatistics, thermal comfort.</p> Zanandra Boff Oliveira Sidinei Zwick Radons Eduardo Leonel Bottega Alberto Eduardo Knies Copyright (c) 2022 ENERGIA NA AGRICULTURA http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-08-12 2021-08-12 36 2 249 260 10.17224/EnergAgric.2021v36n2p249-260 VIABILIDADE DA ATENUAÇÃO NATURAL EM SOLO DE MANEJO ORGÂNICO CONTAMINADO COM TEBUTHIURON https://energia.fca.unesp.br/index.php/energia/article/view/4262 <p><strong>VIABILIDADE DA ATENUAÇÃO NATURAL EM SOLO DE MANEJO ORGÂNICO CONTAMINADO COM TEBUTHIURON</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>ALESSANDRA BARONI RODRIGUES NEVES<sup>1</sup>, VICTOR HUGO CRUZ<sup>1</sup>, BRUNO RAFAEL DE ALMEIDA MOREIRA<sup>1</sup>, RONALDO DA SILVA VIANA<sup>1</sup>, PAULO RENATO MATOS LOPES<sup>1</sup></strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><em><sup>1 </sup></em><em>Departamento de Produção Vegetal, Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas, Universidade Estadual Paulista – Unesp, Câmpus de Dracena. Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, km 651, Bairro das Antas, CEP: 17900-000, Dracena, São Paulo, Brasil - </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4262/5/mailto:alee_rodrigues06@hotmail.com"><em>alee_rodrigues06@hotmail.com</em></a><em>; </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4262/5/mailto:hugo.cruz@unesp.br"><em>hugo.cruz@unesp.br</em></a><em>; </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4262/5/mailto:b.moreira@unesp.br"><em>b.moreira@unesp.br</em></a><em>; </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4262/5/mailto:ronaldo.viana@unesp.br"><em>ronaldo.viana@unesp.br</em></a><em>; </em><a href="https://revistas.fca.unesp.br/index.php/energia/workflow/index/4262/5/mailto:prm.lopes@unesp.br"><em>prm.lopes@unesp.br</em></a></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>RESUMO: </strong>O presente trabalho visou avaliar o efeito da aplicação de diferentes doses de tebuthiuron associadas ou não à vinhaça em solo cultivado com cana-de-açúcar em sistema de manejo orgânico. Foi avaliado o efeito da atenuação natural de amostras de solo por 88 dias quanto ao metabolismo microbiano por respirometria, à comunidade microbiana por quantificação de unidades formadoras de colônias e o potencial ecotoxicológico por bioensaios com sementes de <em>Lactuca sativa</em>. Observou-se que a adição de vinhaça promoveu proporcional aumento na atividade microbiana, independentemente da dose de tebuthiuron presente no solo. Em consonância, houve maior presença bacteriana nas amostras com presença de vinhaça. Quanto à ecotoxicidade, a aplicação isolada do herbicida foi capaz de aumentar o efeito negativo para o organismo-teste, possivelmente pela geração de compostos intermediários mais tóxicos. Por outro lado, a presença da vinhaça no solo favoreceu a redução desse potencial ecotoxicológico, incluindo resultados de benefícios à germinação das sementes e ao desenvolvimento das plântulas. Portanto, concluiu-se que a presença de vinhaça foi o principal fator em relação a sua associação com tebuthiuron em solo de cultivo orgânico de cana-de-açúcar, revelando efeitos positivos quanto à respiração, comunidade microbiana e ecotoxicidade.</p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> biodegradação, ecotoxicidade, herbicida, microbiota, respirometria.</p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>FEASIBILITY OF NATURAL ATTENUATION IN ORGANIC MANAGEMENT SOIL CONTAMINATED WITH TEBUTHIURON</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>ABSTRACT:</strong> The present study aimed to evaluate the effect of different doses of tebuthiuron associated or not to vinasse in soil cultivated with sugarcane in organic management system. Natural attenuation of soil samples was evaluated for 88 days, regarding the microbial metabolism by respirometry, the microbial community by the quantification of colony forming units quantification and the ecotoxicological potential by bioassays with <em>Lactuca sativa</em> seeds. The results showed that vinasse addition promoted a proportional increase in microbial activity, regardless of tebuthiuron dose in soil. Accordingly, there was a higher bacterial presence in samples with vinasse. As for ecotoxicity, the isolated application of the herbicide was able to increase the negative effect for the test organism, possibly by the generation of more toxic intermediate compounds. On the other hand, vinasse presence favored the reduction of this ecotoxicological potential, which included results of benefits to seed germination and seedling development. Therefore, it was concluded that the vinasse presence was the main factor in relation to its association with tebuthiuron in soil of sugarcane organic management production, which revealed positive effects in respiration, microbial community, and ecotoxicity.</p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>Keywords:</strong> biodegradation, ecotoxicity, herbicide, microbiota, respirometry.</p> Alessandra Baroni Rodrigues Neves Victor Hugo Cruz Bruno Rafael de Almeida Moreira Ronaldo da Silva Viana Paulo Renato Matos Lopes Copyright (c) 2022 ENERGIA NA AGRICULTURA http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-08-12 2021-08-12 36 2 261 272 10.17224/EnergAgric.2021v36n2p261-272 PRODUÇÃO DE ETANOL A PARTIR DO FARELO DE ARROZ POR HIDRÓLISE ENZIMÁTICA https://energia.fca.unesp.br/index.php/energia/article/view/4284 <p><strong>PRODUÇÃO DE ETANOL A PARTIR DO FARELO DE ARROZ POR HIDRÓLISE ENZIMÁTICA</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>DIEGO BÁRBARA DE MORAES¹; ADRIELE CRISTINA SANTOS¹; ERICH COLLICCHIO¹; LUCAS KOSHY NAOE²; KALLYANA MORAES CARVALHO DOMINICES<sup>3</sup></strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><em><sup>1</sup></em><em>UFT/PPGA – Programa de Pós-Graduação em Agroenergia da Universidade Federal do Tocantins, Campus Universitário de Palmas. Endereço: Avenida NS15, Quadra 109 Norte - Plano Diretor Norte. Palmas-TO, Brasil. CEP:77001-090 E-mail: diego.bmoraes@hotmail.com, sadriele1@gmail.com, collicchio.e@gmail.com.</em></p> <p><em><sup>2</sup></em><em>UNITINS - Universidade Estadual do Tocantins, Campo de Ciências Agrárias – CCA. Endereço: Q. 108 Sul Alameda 11, 03 - Plano Diretor Sul. Palmas - TO, Brasil. CEP: 77020-122. E-mail: unitinsagro@gmail.com.</em></p> <p><em> <sup>3</sup>IFTO - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins. Endereço: BR 153, KM 480 - Distrito Agroindustrial. Paraíso do Tocantins-TO, Brasil. CEP: 77600-000. E-mail: kallyanac@gmail.com.</em></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>RESUMO: </strong>O uso de biomassa para produção de bietanol é bastante usada no Brasil. Material amilaceo, como por exemplo o arroz, é uma ótima opção pois apresenta alto rendimento de amido. O objetivo desse trabalho foi de avaliar a partir do farelo a produção de etanol a partir de diferentes produtos obtidos no beneficiamento do arroz, tendo o milho como referência, por meio de hidrólise enzimática. Foi realizada regressão entre às variações da concentração de glicose nos tratamentos em função do tempo, bem como da concentração de etanol nos tratamentos em função do tempo. O tratamento arroz em casca natural apresentou a menor concentração de etanol e também a menor eficiência na conversão. Todos os tratamentos foram estatisticamente diferentes, para a eficiência da reação, vale ressaltar que a maior eficiência foi a do arroz quebrado, seguida do arroz integral e arroz gigante. O tratamento arroz quebrado e arroz integral foram os que apresentaram as piores médias para concentração de etanol, porem o mesmo não ocorreu na conversão em etanol, onde o arroz quebrado não diferiu estatisticamente do arroz gigante.</p> <p> </p> <p><strong>Palavras-chaves:</strong> amido, BRS AG, etanol.</p> <p> </p> <p><strong>ETHANOL PRODUCTION FROM RICE BRAN BY ENZYMATIC HYDROLYSIS</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>ABSTRACT</strong>: The use of biomass to produce biethanol is widely used in Brazil. Starch material, such as rice, is an excellent option because it presents high starch yield. The objective of this work was to evaluate the production of ethanol from rice bran using different products obtained in the processing of rice, with corn as reference, through enzymatic hydrolysis. Regression was performed between the variations of glucose concentration in the treatments as a function of time, as well as the ethanol concentration in the treatments as a function of time. The natural rice in husk treatment presented the lowest ethanol concentration and also the lowest conversion efficiency. All treatments were statistically different for reaction efficiency, it is worth noting that broken rice had the highest efficiency, followed by brown rice and giant rice. The treatment broken rice and brown rice were the ones that presented the worst averages for ethanol concentration, but the same did not occur in ethanol conversion, where broken rice did not differ statistically from giant rice.</p> <p> </p> <p><strong>Keywords:</strong> starch, BRS AG, ethanol.</p> Diego Bárbara de Moraes Adriele Cristina Santos Erich Collicchio Lucas Koshy Naoe Kallyana Moraes Carvalho Dominices Copyright (c) 2022 ENERGIA NA AGRICULTURA http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-08-12 2021-08-12 36 2 273 284 10.17224/EnergAgric.2021v36n2p273-284