QUANTIFICAÇÃO DO METABOLISMO RESPIROFERMENTATIVO DE LEVEDURAS DE CERVEJA, VINHO E PÃO POR MÉTODO ESTEQUIOMÉTRICO

Autores

  • Ricardo Figueira
  • Lucas Felipe dos Ouros UNESP, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, Departamento de Horticultura
  • Isabela Penteriche de Oliveira UNESP, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, Departamento de Horticultura
  • Thalia Lee Lopes de Andrade UNESP, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, Departamento de Horticultura
  • Waldemar Gastoni Venturini Filho UNESP, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, Departamento de Horticultura

DOI:

https://doi.org/10.17224/EnergAgric.2021v36n1p10-16

Resumo

QUANTIFICAÇÃO DO METABOLISMO RESPIROFERMENTATIVO DE LEVEDURAS DE CERVEJA, VINHO E PÃO POR MÉTODO ESTEQUIOMÉTRICO

 

RICARDO FIGUEIRA1, LUCAS FELIPE DOS OUROS1, ISABELA PENTERICHE DE OLIVEIRA1, THALIA LEE LOPES DE ANDRADE1, WALDEMAR GASTONI VENTURINI FILHO1

 

1Departamento de Produção Vegetal/Área Horticultura, Faculdade de Ciências Agronômicas, UNESP. Av. Universitária, 3780 - Altos do Paraíso, CEP 18610-034, Botucatu, SP, Brasil. ricardo.figueira@unesp.br; lucasouros@hotmail.com; isapenteriche@hotmail.com; thalialda@hotmail.com; waldemar.venturini@unesp.br

 

RESUMO: A levedura alcoólica apresenta metabolismo respirofermentativo, respirando e fermentando simultaneamente. É possível mensurar o metabolismo fermentativo e respiratório de uma levedura alcoólica, conhecendo a quantidade de etanol formado na fermentação e de gás carbônico proveniente dos processos de respiração e fermentação. O objetivo deste trabalho foi calcular a taxa respiratória e fermentativa de diferentes cepas de levedura alcoólica por meio de método estequiométrico. Foram utilizadas cinco diferentes cepas de leveduras (panificação, cervejeira de alta fermentação (ale), cervejeira de baixa fermentação (lager), vinho tinto e vinho branco). O meio de cultivo foi mosto de cana de açúcar (15 °Brix). A fermentação transcorreu durante 8 horas, na temperatura ambiente, em fermentador aberto. A levedura cervejeira de alta fermentação e de panificação apresentaram as maiores taxas respiratórias (19,17% e 19,12%), as leveduras de vinho branco e cervejeira de baixa fermentação tiveram as maiores taxas fermentativas (90,48% e 89,67%), a levedura cervejeira de baixa fermentação produziu a maior quantidade de etanol (7,57%) e a levedura de panificação apresentou maior capacidade metabólica (131,59 g de sacarose consumidos).

 

Palavras-chave: fermentação, respiração, Saccharomyces cerevisiae.

 

QUANTIFICATION OF RESPIRO-FERMENTATIVE METABOLISM OF BEER, WINE AND BREAD YIELD BY ESTEQUIOMETRIC METHOD

 

ABSTRACT: The alcoholic yeast can breathe and ferment simultaneously, called respiro-fermentative metabolism.  Yeast’s respiration and fermentation metabolism can be measured considering the amount of ethanol produced in the fermentation process and the carbon dioxide produced in both respiration and fermentation processes. This research focused on calculating the respiration and fermentation rates of five alcoholic yeast strains (baker’s, beer top-fermenting (ale), beer bottom fermenting (lager), red wine and white wine) from the stoichiometry. Sugar cane must (15 °Brix) was used as growth medium. Fermentation was performed in an open vessel at room temperature. A sample was taken hourly, and the fermentation process ended after 8 h. Beer top-fermenting yeast and baker’s yeast resulted in higher respiration rates (19.17% and 19.12%), while white wine yeast and bottom-fermenting yeast resulted in higher fermentation rates (90.48% and 89.67%). Bottom-fermenting yeast produced higher amount of ethanol (7.57%) and baker’s yeast presented higher metabolic activity (131.59 g of sucrose consumed).

 

Keywords: fermentation, respiration, Saccharomyces cerevisiae.

Publicado

2021-07-20

Como Citar

Figueira, R., dos Ouros, L. F., de Oliveira, I. P., de Andrade, T. L. L., & Venturini Filho, W. G. (2021). QUANTIFICAÇÃO DO METABOLISMO RESPIROFERMENTATIVO DE LEVEDURAS DE CERVEJA, VINHO E PÃO POR MÉTODO ESTEQUIOMÉTRICO. ENERGIA NA AGRICULTURA, 36(1), 10–16. https://doi.org/10.17224/EnergAgric.2021v36n1p10-16

Edição

Seção

Automação e Otimização de Máquinas e Equipamentos Agrícolas