EFEITOS DO DÉFICIT HÍDRICO NO CULTIVO DE MUDAS DE EUCALIPTO

  • Túlio Barroso Queiroz Programa de Pós-graduação em Ciência Florestal (PPGCF), Departamento de Ciências Florestais (DCF), Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp). Rua José Barbosa de Barros, nº 1780, Botucatu- SP, 18.610-307, SP, Brasil
  • Sofia Maria Gonçalves Rocha Programa de Pós-graduação em Ciência Florestal (PPGCF), Centro de Ciências Agrárias (CCA), Universidade Federal do Espirito Santo (UFES), Av. Governador Lindemberg, 316 ,Centro, Jeronimo Monteiro - ES, 29550-00, ES, Brasil,
  • Francine Souza Alves da Fonseca Instituto de Química (IQ), Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), 13083-970, Campinas, SP, Brasil,
  • Ernane Ronie Martins Instituto de Ciências Agrárias (ICA), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), 39404-547, Montes Claros, MG, Brasil,
  • Ivan Caldeira Almeida Alvarenga Departamento de Agricultura, Universidade Federal de Lavras, (UFLA), 37200-000, Lavras, MG, Brasil,

Resumo

EFEITOS DO DÉFICIT HÍDRICO NO CULTIVO DE MUDAS DE EUCALIPTO

 

 

TÚLIO BARROSO QUEIROZ1; SOFIA MARIA GONÇALVES ROCHA2; FRANCINE SOUZA ALVES DA FONSECA3; IVAN CALDEIRA ALMEIDA ALVARENGA4 E ERNANE RONIE MARTINS5

 

1Programa de Pós-graduação em Ciência Florestal, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, UNESP, Botucatu, SP, CEP 18610-307. E-mail: tulio-bq@hotmail.com

2Programa de Pós-graduação em Ciência Florestal, Universidade Federal do Espirito, UFES, Jerônimo Monteiro, ES, CEP 29550-000. E-mail: sofiamaria.r@hotmail.com

3Instituto de Química, Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Campinas, SP, CEP 13083-861. E-mail francinefonseca@yahoo.com.br

4Departamento de Agricultura, Universidade Federal de Lavras, UFLA, Lavras, MG, CEP 37200-000. E-mail: pytchouai@yahoo.com.br

5Laboratório de Plantas Medicinais e Aromáticas, Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Montes Claros, MG, CEP 39404-547. E-mail: ernane.ufmg@gmail.com

 

 

1 RESUMO

 

O objetivo do estudo foi determinar a necessidade hídrica do Eucalyptus globulus submetidos a diferentes lâminas de irrigação na região Norte do Estado de Minas Gerais. Os tratamentos consistiram em 6 lâminas de irrigação (50%, 75%, 100%, 125%, 150% e 175% da Evapotranspiração de referência – ETo), com quatro repetições, em delineamento inteiramente casualizado. Os resultados observados indicam que as mudas de E. globulus cultivadas sob lâmina de irrigação correspondente a 75% da ETo (lâmina consumida de 377,66 mm) foi responsável por maior crescimento da parte aérea (63,75 cm), maior eficiência instantânea e de uso da água (0,14 µmol m-2 s-1 e 0,0419 g mm-1, respectivamente). Além disso, as mudas sob esta lâmina de irrigação apresentaram maior índice de qualidade de Dickson (5,64) e alta capacidade de regulação osmótica com maior conteúdo de prolina foliar (124,94 µg g-1). O coeficiente de cultivo (Kc) para as condições destacadas foi equivalente a 1,4.  

 

Palavras chave: evapotranspiração, irrigação, estresse hídrico, silvicultura

 

 

QUEIROZ, T. B.; ROCHA, S. M. G.; FONSECA, F. S. A da.; ALVARENGA, I. C. A. A.; MARTINS, E. R.

EFFECTS OF WATER STRESS ON PRODUCTION OF EUCALYPT SEEDLINGS

 

 

2 ABSTRACT

 

The objective of this study was to determine the water requirement of Eucalyptus globulus under different irrigation levels in the North region of Minas Gerais. The treatments consisted of six irrigation levels (50%, 75%, 100%, 125%, 150% and 175% of the reference evapotranspiration - ETo) with four replications fully randomized. The results indicate that the seedlings of E. globulus grown under irrigation blade corresponding to 75% of ETo (blade consumed 377.66 mm) were responsible for shoot growth of plants (63.75 cm), higher instantaneous efficiency and water use (0.14 μmol m-2 s-1 and 0.0419 g mm-1, respectively). In addition, the seedlings under this irrigation blade presented higher Dickson quality index (5.64) and higher capacity for osmotic regulation with higher leaf proline content (124.94 μg g-1). The coefficient of cultivation (Kc) for the highlighted conditions was equivalent to 1.4.

 

 Keywords: evapotranspiration, irrigation, water stress, forestry

Biografia do Autor

Túlio Barroso Queiroz, Programa de Pós-graduação em Ciência Florestal (PPGCF), Departamento de Ciências Florestais (DCF), Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp). Rua José Barbosa de Barros, nº 1780, Botucatu- SP, 18.610-307, SP, Brasil
Técnico Agrícola com habilitação em agropecuária, pela Escola Agrotécnica Federal de São João Evangelista-MG, atual Instituto Federal Tecnológico. Engenheiro Florestal pelo Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais - ICA/UFMG. Mestre em Engenharia Florestal junto ao Laboratório de Ecologia Florestal (LABEFLO) do Departamento de Ciências Florestais da Universidade Federal de Santa Maria. Doutorando  em Ciência Florestal pela Universidade Estadual Pauista "Júlio Mesquita Filho".
Sofia Maria Gonçalves Rocha, Programa de Pós-graduação em Ciência Florestal (PPGCF), Centro de Ciências Agrárias (CCA), Universidade Federal do Espirito Santo (UFES), Av. Governador Lindemberg, 316 ,Centro, Jeronimo Monteiro - ES, 29550-00, ES, Brasil,
Mestranda em Ciências Florestais pela Universidade Federal do Espírito Santo com ênfase em Tecnologia de Produtos Florestais- Qualidade da Madeira, é graduada em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Minas Gerais - ICA/UFMG. Foi bolsista do Programa de Formação Complementar, Programa de Educação Tutorial - PET, Programa de Monitoria de Graduação (PMG) e membro fundador da Rural Consultoria Junior (Empresa Junior do ICA/UFMG). Possui experiência em análises de qualidade da madeira e do carvão vegetal e operações florestais.
Francine Souza Alves da Fonseca, Instituto de Química (IQ), Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), 13083-970, Campinas, SP, Brasil,

Possui graduação em Química pela Universidade de Uberaba e em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES), mestrado em Ciências Biológicas (UNIMONTES) e doutorado em Química Orgânica pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e pós-doutorado em Produção Vegetal pelo Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais (ICA-UFMG). Atualmente atua como professora no curso de Licenciatura em Química nas Faculdades Prisma e na Universidade Federal de Minas (ICA-UFMG) na área de Química de Produtos Naturais. Está vinculada a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) como pesquisadora colaboradora na área de Ecologia Química e Biocatálise.

 
Ernane Ronie Martins, Instituto de Ciências Agrárias (ICA), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), 39404-547, Montes Claros, MG, Brasil,

Graduado em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa, mestre em Fitotecnia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Viçosa e doutor em Produção Vegetal pela Universidade Estadual do Norte Fluminense (2000). Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal de Minas Gerais, ministrando disciplinas na área de fisiologia vegetal, melhoramento de plantas, genética geral e plantas medicinais e aromáticas. Atua como avaliador de cursos de graduação pelo INEP. Tem experiência na área de plantas medicinais e aromáticas, especialmente em recursos genéticos e fitotecnia. Atua na extensão, divulgando o cultivo, manejo e propriedades de espécies medicinais e aromáticas do Norte de Minas e Vale do Jequitinhonha. Desde 2002 é tutor no Programa de Educação Tutorial do Curso de Agronomia da UFMG, com bolsa MEC/SESU/PET

 
Ivan Caldeira Almeida Alvarenga, Departamento de Agricultura, Universidade Federal de Lavras, (UFLA), 37200-000, Lavras, MG, Brasil,
Pós-Doutorado pela Universidade Federal de Lavras, Departamento de Agricultura, desenvolveu pesquisas relacionadas ao cultivo in vitro de plantas medicinais, avaliando condições de luz e reguladores de crescimento e meios de cultivo na micropropagação, relacionando a influencia desses fatores com a produção dos princípios ativos na espécie Hyptis marrubioides e Aloysia triphylla. No curso de Doutorado pela mesma instituição, desenvolveu trabalhos relacionados ao cultivo in vitro, nutrição mineral (elemento faltante) e disponibilidade hídrica (lâminas de irrigação) da espécie Achillea millefolium. Já no curso de Mestrado pela Universidade Federal de Minas Gerais, Instituto de Ciencias Agrárias, trabalhou com estresse hídrico em Lippia sidoides, avaliando a resposta produtivas da espécie. Na graduação em Agronomia, também pela Universidade Federal de Minas Gerais, atuou na pesquisas com recuperação de áreas degradadas, cultivo, manejo e propagação de plantas medicinais. O curso Técnico em Agropecuária, concomitante com o ensino médio, cursado pela Universidade Federal de Viçosa-Campus Florestal, foi importante para a formação e aquisição de experiência prática.
Publicado
2018-06-18
Seção
Artigos