THE CENTER PIVOT IRRIGATION IN MINAS GERAIS STATE, BRAZIL, UNDER THE OPTICS OF GOOGLE EARTH

Eduardo Pinheiro de Freitas, Wagner Alves de Andrade

Resumo


The center pivot irrigation in Minas Gerais state, Brazil, under the optics of Google Earth

 

 

EDUARDO PINHEIRO DE FREITAS1 AND WAGNER ALVES DE ANDRADE2

 

1 IFSP campus Barretos, Barretos – SP, Brazil. E-mail: eduardo.freitas@ifsp.edu.br

2 UCS, Caxias do Sul - RS, Brazil. E-mail: vaguinho.a@hotmail.com

 

 

1 Abstract

 

The Southeast region has the highest water demand and the largest irrigated area in Brazil, with emphasis on the central pivots in the state of Minas Gerais. However, the reliability of this information is poor, which limits its use to such management. As an alternative to obtain more consistent data, especially regarding central pivots, there is the use of remote sensing with satellite images to the mapping of irrigated areas in spatial and temporal scales, with some technical and financial difficulties as barriers. Google Earth solves part of these barriers, but the temporal discontinuity is a point to be evaluated. In this context, this work aimed to use Google Earth to visually identify areas irrigated by center pivot in Minas Gerais, from an overflight in the state at an altitude of the viewpoint of 4,000 meters, characterize and register them, which resulted in 4,607 areas totaling 295,059.76 ha, with the municipality of Paracatu presenting the largest number with 598 areas, and Unaí, the greatest extent, with 42,846.04 ha. Data available in the literature of 2010 indicated 4,432 areas occupying 303,368 ha with 570 areas in Paracatu and 44,258 ha in Unaí, confirming the functionality of the method.

 

Keywords: GIS, water resources, remote sensing.

 

 

FREITAS, E. P. DE; ANDRADE, w. a. DE

A irrigação por pivô central no estado de Minas Gerais, Brasil, sob a óptica do Google Earth

 

 

2 Resumo

 

A região Sudeste tem a maior demanda de água no Brasil e a maior extensão irrigada, com destaque para os pivôs centrais no estado de Minas Gerais, contudo, a confiabilidade destas informações é precária e limitam seu uso para a referida gestão. Como opção à obtenção de dados mais consistentes, principalmente quanto aos pivôs centrais, tem-se a utilização do sensoriamento remoto com imagens de satélites para o mapeamento em escalas espacial e temporal, tendo como entraves algumas dificuldades técnicas e financeiras. O Google Earth soluciona parte destes entraves, tendo na descontinuidade temporal um dos pontos a ser avaliado. Neste contexto, o presente trabalho teve como objetivo utilizar o Google Earth para identificar visualmente áreas irrigadas por pivô central em Minas Gerais, a partir de um sobrevoo no estado a uma altitude do ponto de visão de 4000 metros, caracterizá-las e cadastrá-las, o que resultou em 4607 áreas que totalizaram 295059,76 ha, com o município de Paracatu apresentando o maior número, com 598 áreas, e Unaí a maior extensão, com 42846,04 ha. Dados disponíveis do ano de 2010 indicam 4432 áreas ocupando 303368 ha, com 570 áreas em Paracatu e 44258 ha em Unaí, ratificando a funcionalidade do método.

 

Palavras-chave: SIG, recursos hídricos, sensoriamento remoto.

 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15809/irriga.2017v22n1p249-258

Direitos autorais 2017 IRRIGA