REDUÇÃO NA EVAPORAÇÃO DE ÁGUAS SUPERFICIAIS VISANDO INCREMENTO DA DISPONIBILIDADE HÍDRICA NO SEMIÁRIDO PERNAMBUCANO

  • Max Henrique Vieira dos Santos Empresa Semear
  • Ênio Farias de França e Silva UFRPE/DEAGRI
  • Tales Miler Soares Universidade Federal do Recôncavo Baiano
  • Geber Barbosa de Albuquerque Moura UFRPE/DEPA
  • Alexsandro Oliveira da Silva Universidade Federal Rural de Pernambuco/DEAGRI

Resumo

REDUÇÃO NA EVAPORAÇÃO DE ÁGUAS SUPERFICIAIS VISANDO INCREMENTO DA DISPONIBILIDADE HÍDRICA NO SEMIÁRIDO PERNAMBUCANO

 

 

MAX HENRIQUE VIEIRA DOS SANTOS¹; ÊNIO FARIAS DE FRANÇA E SILVA1; TALES MILER SOARES2; GEBER BARBOSA DE ALBUQUERQUE MOURA3 E ALEXSANDRO OLIVEIRA DA SILVA4

 

1 Departamento de Engenharia Agrícola, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros. s/n, Dois Irmãos, Recife-PE. E-mail: maxhvs@gmail.com, enio.fsilva@ufrpe.br

2 Núcleo de Engenharia de Água e Solo, Universidade Federal do Recôncavo Baiano, Rua Rui Barbosa, 710, Cruz das Almas-BA. E-mail: talesmiler@gmail.com

3Departamento de Agronomia, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros. s/n, Dois Irmãos, Recife-PE. E-mail: geber.moura@ufrpe.br

4 Departamento de Engenharia Agrícola, Universidade Federal do Ceará, Av. Mister Hull, 2977, Fortaleza-CE. E-mail: alexsandro@ufc.br

 

 

1 RESUMO

 

A evaporação é um dos fatores que contribui para a redução da disponibilidade hídrica de reservatórios nas regiões semiáridas. Diante disto, objetivou-se avaliar diferentes tipos de telas de sombreamento sobre a redução da evaporação de água de superfícies livres na região semiárida. A estrutura foi composta por 20 tanques dispostos em um delineamento experimental inteiramente casualizado com telas de polietileno com 50% de sombreamento nas cores vermelha, azul, branca, preta e prata e telas na cor preta com porcentagens de sombreamento 50, 70 e 80%; como testemunha, foram adicionadas parcelas sem cobertura, ambos com quatro repetições. A estrutura experimental foi localizada na Estação da Agricultura Irrigada de Ibimirim - PE, Brasil. Após 30 dias observou-se que a tela na cor branca foi a mais eficiente na redução da evaporação a qual foi 64,6% inferior à evaporação do tanque Classe A. Enquanto isso, a percentagem de sombreamento da tela preta de 80% reduziu a evaporação em 66% quando comparada com o tanque Classe A. Em termos de volume, a economia pode atingir, quando estimada para o reservatório Engenheiro Francisco Sabóia, em média 7.038.939,3m3 quando se utiliza telas de sombreamento na cor branca e tela preta com percentagem de sombreamento de 80%.

 

Palavras-chave: tanques evaporímetros, telas de sombreamento, variáveis climáticas.

 

 

SANTOS, M. H. V.; SILVA, Ê. F. F.; SOARES, T. M.; MOURA, G. B. A.; SILVA, A. O.

REDUCTION IN SURFACE WATER EVAPORATION AIMING AT INCREASING WATER AVAILABILITY IN THE SEMIARID REGION OF THE STATE OF PERNAMBUCO

 

 

2 ABSTRACT 

Evaporation is one of the factors that contributes to the reduction of water availability in reservoirs in the semiarid region of the state of Pernambuco. Given this, the objective of this study was to evaluate different types of shading screens in the reduction of the water evaporation in tropical semiarid region. The structure was composed of 20 tanks in a completely randomized design; covered by polyethylene screens with 50% shading in red, blue, white, black and silver; and black screens with shading percentages of 50%, 70% and 80%, as a control, uncovered plots (SC) were added, both with four replications. The experimental structure was located in the Irrigated Agriculture Station of Ibimirim, PE, Brazil. The white screen was efficient in the most efficient in reducing evaporation, 64.6% below the evaporation of class A tank. The black screen with the 80% shading percentage reduced by 66% the evaporation in ratio compared to Class A tank. In terms of volume, savings may reach, when estimated for the Engenheiro Francisco Savoy reservoir, an average of 7,038,939.3 m3 using shading screens with white and black screens, with an 80% shading percentage.

 

Keywords: evaporimeter tanks, shading screens, climatic variables.

Biografia do Autor

Max Henrique Vieira dos Santos, Empresa Semear
Engenheiro Agrônomo formado pela Universidade Federal de Alagoas (2010), possui Mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2012) na área de concentração em engenharia de água e solo, e curso Técnico em Agropecuária pela Escola Agrotécnica Federal de Satuba-AL em 2004. Atualmente trabalha como consultor de vendas na empresa Semear no seguimento de cana de açúcar.
Ênio Farias de França e Silva, UFRPE/DEAGRI
Possui graduação em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Lavras (1994), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal da Paraíba (1997) e doutorado em Irrigação e Drenagem pela Universidade de São Paulo (2002) e pós-doutorado em Conservação de Água e Solo pela Universidade de São Paulo (2006). Atualmente é professor associado do Departamento de Engenharia Agrícola da UFRPE, onde leciona disciplinas da área de recursos hídricos e meio ambiente. Tem experiência na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Irrigação e Drenagem, atuando principalmente nos seguintes temas: salinidade, irrigação, solução do solo, fertirrigação e qualidade e reuso de água. Atualmente é vice coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola da UFRPE, Coordenador da Rede de Reuso de Esgoto Doméstico Tratado para Produção Hidroagrícola no Nordeste Brasileiro (REREUNE/CNPq) e Pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Salinidade.
Tales Miler Soares, Universidade Federal do Recôncavo Baiano
Graduou-se (2000) em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), sendo bolsista PIBIC do CNPq em dois diferentes projetos de pesquisa (EMBRAPA/CNPMF e UFBA). Fez os cursos de Mestrado (2004) e Doutorado (2007) em Agronomia na área de Irrigação e Drenagem pela ESALQ/Universidade de São Paulo. Foi bolsista de pós-doutorado DCR pela FACEPE (2007-2008), trabalhando na Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). É bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq (Nível 2). Atualmente é Professor Adjunto da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), onde já exerceu a função de Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias da UFRB (2010-2012). É docente Permanente dos PPG em Engenharia Agrícola e em Ciências Agrárias da UFRB, além de componente do corpo editorial do periódico WRIM (Water Resources and Irrigation Management). Tem experiência na área de Engenharia Agrícola e Fitotecnia, com ênfase em manejo da agricultura irrigada. É revisor de vários periódicos, como: Agricultural Water Management, Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Pesquisa Agropecuária Brasileira, Revista Caatinga, Magistra, Agrária (Revista Brasileira de Ciências Agrárias), Desalination Water Treatment. Consultor Ad-Hoc do CNPq, da FAPEMIG, FAPERN, Embrapa. Atua principalmente nos seguintes temas: Manejo da irrigação, Salinidade da água e controle da salinização do solo, Hidroponia e cultivos fertirrigados, Produção vegetal em ambiente protegido, Controle da evaporação e Destinação do rejeito da dessalinização por osmose-reversa. Os trabalhos atuais têm sido conduzidos na temática do aproveitamento de águas salobras em cultivos hidropônicos e na conservação de águas superficiais. Nos últimos anos, tem elaborado projetos de pesquisa aprovados e coordenados pela UFRB e pela UFRPE, com o fomento do CT-Hidro, CNPq, FAPESB e FACEPE
Geber Barbosa de Albuquerque Moura, UFRPE/DEPA
Meteorologista, Doutor em Oceanografia, professor Associado da UFRPE. Leciona a disciplina de Meteorologia agrícola nas turmas de Agronomia e Engenharia Agrícola.
Alexsandro Oliveira da Silva, Universidade Federal Rural de Pernambuco/DEAGRI
Engenheiro agrônomo formado pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) em 2010, mestrado em Agronomia (Irrigação e Drenagem) pela Facudade de Ciências Agronômicas (FCA) da Universidade Estadual Paulista (UNESP) Júlio de Mesquita Filho, câmpus de Botucatu-SP em 2012. Doutorado em Agronomia (Irrigação e Drenagem) pela Facudade de Ciências Agronômicas (FCA) da Universidade Estadual Paulista (UNESP) Júlio de Mesquita Filho em 2015. Atualmente é bolsista do Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD) da CAPES na Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atua em pesquisas ligadas a área de Engenharia agrícola com concentração de pesquisas em irrigação e drenagem, atuando em linhas relacionadas aos seguintes temas: fertirrigação, manejo da irrigação e salinidade do solo. As palavras mais encontradas em seu currículo são: fertirrigação, evapotranspiração e salinidade.
Publicado
2018-06-18
Seção
Artigos