TROCAS GASOSAS, PIGMENTOS CLOROPLASTÍDICOS E DANO CELULAR NA MAMONEIRA SOB DIFERENTES COMPOSIÇÕES CATIÔNICA DA ÁGUA

  • Geovani Soares Lima Doutor em Engenharia Agrícola, Atualmente Bolsista de Pós-Doutorado do PNPD/CAPES pela Universidade Federal de Campina Grande/ Centro de Tecnologia e Recursos Naturais http://orcid.org/0000-0001-9960-1858
  • Hans Raj Gheyi Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Reginaldo Gomes Nobre Universidade Federal de Campina Grande
  • Lauriane Almeida dos Soares Universidade Federal de Campina Grande
  • Pedro Dantas Fernandes Universidade Federal de Campina Grande
  • Guilherme de Freitas Furtado Universidade Federal de Campina Grande

Resumo

TROCAS GASOSAS, PIGMENTOS CLOROPLASTÍDICOS E DANO CELULAR NA MAMONEIRA SOB DIFERENTES COMPOSIÇÕES CATIÔNICA DA ÁGUA

 

 

GEOVANI SOARES LIMA1; HANS RAJ GHEYI2; REGINALDO GOMES NOBRE3; LAURIANE ALMEIDA DOS ANJOS SOARES4; PEDRO DANTAS FERNANDES5 E GUILHERME DE FREITAS FURTADO6

 

1Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola, Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Rua Aprígio Veloso, 882 -Universitário, Campina Grande, PB, geovanisoareslima@gmail.com

2 Núcleo de Engenharia de Água e Solo, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, UFRB, Rua Rui Barbosa,710 -Centro, Cruz das Almas, BA. hans@pq.cnpq.br

3Unidade Acadêmica de Ciências Agrárias, Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Rua Jario Vieira Feitosa, 1770, Bairro dos Pereiros, Pombal, PB, rgomesnobre@yahoo.com.br

4Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola, Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Rua Aprígio Veloso, 882 -Universitário, Campina Grande, PB, laurispo.agronomia@gmail.com

5Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola, Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Rua Aprígio Veloso, 882 -Universitário, Campina Grande, PB, pedrodantasfernandes@gmail.com

6Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola, Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Rua Aprígio Veloso, 882 -Universitário, Campina Grande, PB, gfreitasagro@gmail.com

 

 

1 RESUMO

 

Devido ao aumento na demanda de água tanto pela atividade agrícola quanto pelo abastecimento urbano e industrial e, considerando a escassez hídrica tanto quantitativa como qualitativamente, especialmente no semiárido do Nordeste Brasileiro, o uso de água salina na agricultura surge como alternativa para expansão das áreas irrigadas. Neste contexto, se avaliaram no presente estudo, as trocas gasosas, os pigmentos cloroplastídicos e o dano na membrana celular das plantas de mamoneira cv. BRS Energia, em função da irrigação com águas salinas de diferente natureza catiônica. O experimento foi desenvolvido em lisímetros de drenagem em condições de casa de vegetação, usando Argissolo Acinzentado Eutrófico de textura franco-arenosa, no município de Campina Grande-PB. Foram estudadas seis combinações catiônica da água (Testemunha; Na+; Ca2+; Na++Ca2+; K+ e Na++Ca2++Mg2+), no delineamento em blocos casualizados com quatro repetições, sendo cada parcela composta por cinco plantas. No tratamento testemunha, as plantas foram irrigadas com água de condutividade elétrica de 0,6 dS m-1 enquanto se utilizou nos demais tratamentos CEa de 4,5 dS m-1, obtida a partir de diferentes cátions, todos em forma de cloreto. A variação na condutividade elétrica da água promove maior efeito deletério sobre as trocas gasosas, os pigmentos cloroplastídicos e o dano na membrana celular das plantas de mamoneira cv. BRS Energia, na fase de florescimento, em comparação com a natureza catiônica da água; o potássio foi o cátion que proporciona os maiores valores para a taxa de assimilação de CO2 e eficiência instantânea do uso da água; O maior percentual de dano na membrana celular na mamoneira foi obtido nas plantas irrigadas com água potássica.

 

Palavras-chave: Ricinnus communis L., estresse salino, fisiologia.

 

 

 

LIMA, G. S. de.; GHEYI, H. R.; NOBRE, R. G.; SOARES, L. A. dos A.; FERNANDES, P. D.;FURTADO, G. de F.

GAS EXCHANGES, CHLOROPLAST PIGMENTS AND CELL DAMAGE IN THE CASTOR BEAN PLANT UNDER DIFFERENT CATIONIC WATER COMPOSITIONS

 

 

2 ABSTRACT

 

Due to the increase in water demand both for the agricultural activity and for urban as well as industrial supply and considering water scarcity both quantitatively and qualitatively, especially in semi-arid region of the Brazilian Northeast, the use of saline water in agriculture is an alternative for the expansion of irrigated areas. In this context, gaseous exchanges, chloroplast pigments and cell membrane damage in castor bean plants cv. BRS Energia, due to the irrigation with saline waters of a different cationic nature were evaluated. The experiment was carried out in drainage lysimeters under greenhouse conditions, using the Eutrophic Ultisol of sandy loam texture, in the city of Campina Grande, PB. Six cationic water combinations (Control, Na+, Ca2+, Na++ Ca2 +, K+ and Na++ Ca2++ Mg2+) were studied in the randomized block design with four replicates, each plot being composed of five plants. In the control treatment, the plants were irrigated with water of 0.6 dS m-1 electrical conductivity while in other treatments, ECw of 4.5 dS m-1, obtained from different cations, all in the form of chloride, were used. The variation in the electrical conductivity of the water promotes a greater deleterious effect on the gas exchange, chloroplast pigments and damage to the cell membrane of the castor bean plants cv. BRS Energia, in the flowering phase, compared to the cationic nature of water; potassium is the cation that provides the highest values for the CO2 assimilation rate and instantaneous efficiency of water use; the highest percentage of damage to the cell membrane of the castor bean plant is obtained in plants irrigated with water containing potassium.

 

Keywords: Ricinnus communis L., salt stress, physiology.

Publicado
2018-06-18
Seção
Artigos