EFICIÊNCIA DE SECAGEM DE MILHO EM DUAS UNIDADES DE RECEBIMENTO DE GRÃOS NO ESTADO DO PARANÁ.

  • Salathiel Antunes Teixeira Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Bruno Rógora Kawano Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.
  • Rafael Petineli Universidade Estadual de Londrina.

Resumo

O objetivo do trabalho foi avaliar a eficiência de secagem de duas unidades de recebimento de grãos com diferentes capacidades de recebimento. O levantamento de informações necessárias foi realizado em unidades na região de Boa Esperança – PR. Os dados diários de massa de grãos recebido, umidade inicial, umidade final após secagem e consumo de lenha foram repassados pelos responsáveis operacionais de cada unidade. O consumo diário de energia elétrica foi estimado baseado na fatura de pagamento fornecida pela companhia de energia elétrica. Foi calculada a quantidade de água retirada pelo sistema, consumo específico de energia e eficiência de secagem de acordo com metodologia descrita em literatura. Foram coletados trinta repetições em cada unidade no mês de julho. Os resultados obtidos de eficiência de secagem foram submetidos à análise de variância de fator único seguido de teste de t. Houve diferença estatística segundo os testes realizados. A eficiência de secagem foi superior na unidade de recebimento maior. Na unidade menor foi necessário mais energia para extrair água da massa de grãos. Os resultados obtidos neste trabalho podem auxiliar em análises de gestão e eficiência energética na área de secagem de grãos.
Publicado
2018-08-01
Seção
Fontes Convencionais e Alternativas de Energia e seu uso Racional na Agricultura