VARIAÇÃO ESPACIAL DO ITGU E CTR EM INSTALAÇÃO DE POEDEIRAS EM REGIÃO DE CLIMA TROPICAL

  • Leda Gobbo de Freitas Bueno
  • DANILO FLORENTINO PEREIRA
  • THAYLA MORANDI RIDOLFI DE CARVALHO-CURY
  • SAMUEL GOMES DUARTE
  • ÉRIK DOS SANTOS HARADA

Resumo

Avicultura é uma das principais áreas da produção animal hoje no Brasil. Tendo em vista esse cenário para evitar perdas produtivas por mortalidade devido ao  estresse calórico, vem sendo utilizado ferramentas para mapear índices que pode causar desconforto nas aves e prejudicar seus índices produtivos dentro das instalações. Desta  forma o objetivo deste estudo foi  verificar a variabilidade do ambiente térmico de diferentes tipos de sistemas de climatização em aviários para poedeiras. Foram  registradas as variáveis bioclimáticas no interior das instalações em diferentes alturas para determinar a variação térmica de três diferentes instalações para poedeiras, sendo uma do tipo piramidal sem climatização (A1), uma do tipo Vertical com sistema de climatização realizado por exautores e placas evaporativas (A2) e a terceira instalação do tipo sistema vertical com aspersão no telhado (A3). O estudo foi realizado na estação de verão e cálculados os índices ITGU e CTR. Os índices  foram submetidos à análise geoestatística. Para a elaboração dos mapas de distribuição espacial das variáveis, foi utilizado o programa Surfer®. Verificou-se que existem falhas nas estruturas dos aviários que levam a pontos críticos tanto da CTR como do ITGU, principalmente nos sistemas verticais. Conclui-se que o ITGU e a CTR no A1 apresentaram comportamento uniforme ao longo da instalação. Os aviários A2 e A3 mostraram variabilidade nos mesmos índices estudados. Os valores dos índices em todos os aviários foram acima do recomendado na literatura, evidenciando situação de  alerta no  conforto térmico para poedeiras.

Palavras chaves: ambiência; conforto térmico; bem-estar animal; geoestatística

Publicado
2018-08-01
Seção
Construções Rurais e Ambiência