CARACTERIZAÇÃO DAS RACHADURAS EM MOURÕES DE OITO ESPÉCIES DE EUCALIPTO

Aline Fernanda Brito, Elias Taylor Severo, Fred Willians Calonego

Resumo


O objetivo do presente estudo foi avaliar o comportamento das rachaduras em mourões de oito espécies de eucalipto. Para o estudo, foram selecionadas 3 árvores de 8 espécies de eucalipto (E. camaldulensis, C. citriodora, E. cloeziana, E. urophylla, E. torelliana, E. saligna, E. grandis e o híbrido E. urophylla x E. grandis) de 20 anos de idade, retiradas de um talhão com 3 hectares da Fazenda Edgardia, de Botucatu – SP. De cada árvore foram obtidos mourões com 2,2 m de comprimento e classe de diâmetro entre 12 e 16 cm, sendo empilhados em pátio de secagem até atingirem umidade de equilíbrio higroscópico. Os comprimentos das rachaduras ao longo das peças foram mensurados através do uso de uma trena e a profundidade de cada rachadura através do uso de paquímetro com precisão de 0,01 mm. Conclui-se que as espécies que apresentaram menores comprimentos de rachaduras de topo, de base e de corpo do mourão foram E. torelliana,  E. urophylla e E. torelliana, respectivamente; as espécies que apresentaram maiores comprimentos de rachaduras de topo, de base e de corpo, respectivamente, foram E.camaldulensis, E. grandis e o híbrido E. urophylla x E. grandis; a espécie que apresentou menor profundidade de rachaduras na região de afloramento foi E. urophylla e a espécie com maior profundidade de rachaduras foi C. citriodora.

PALAVRAS-CHAVE: Eucalyptus spp, rachaduras, tensões de crescimento.

 

FISSURES  CHARACTERIZATION OF WOODEN FENCE IN EIGTH EUCALYPTUS SPECIES

ABSTRACT: This study aimed to evaluate the behavior of fissures in fence posts from eight species of Eucalyptus wood. This study utilized wood from 20-year-old E. camaldulensis, C. citriodora, E. cloeziana, E. urophylla, E. torelliana, E. saligna, E. grandis and E. urophylla x E. grandis from a reforestation of 3.0 ha located in Edgardia Farm, Botucatu, Sao Paulo, Brazil. The trees were cut into 2.2-m long fence posts with diameters between 12 and 16 cm were dry until hygroscopic equilibrium moisture. Later, the lengths and depth of cracks were measured with a tape and a caliper with accuracy of 1 mm and 0.01 mm, respectively. Results showed that  E. torellianaE. urophylla and E. torelliana developed smaller length fissures and the hybrid E. urophylla E. grandis, the species E.camaldulensis and E. grandis presented higher occurrences of length fissures. E. urophylla presented smaller fissures depth in the outcrop region compared to the others, and the species  C. citriodora presented bigger fissures depth.

KEYWORDS: Eucalyptus, fissures, growth stress.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17224/EnergAgric.2016v31n1p59-63